quarta-feira, 12 de março de 2014

Posted by Radira Araújo on 17:55 6 comments
Olá, pessoas !!! (vou dar um green logo de início pra representar uma energia boa pra todas nós ;P)

E essa história de au pair no Brasil ?


Como eu havia dito no meu primeiro post, eu fui au pair em São  Paulo. Essa decisão surgiu com a minha necessidade de ter mais experiências com crianças pequenas e, por outro lado, pra me conhecer melhor morando sozinha e tal, já que eu nunca tinha ficado longe dos meus pais hahah :X
Eu estava insegura em relação a essas questões quando me veio a cabeça: ''e se eu fosse au pair no Brasil ?''. Foi daí que em maio do ano passado, entrei em match com uma HF de São Paulo.

Mas como foi isso ? Onde encontrei-os ? Qual foi o meu processo ?

Bom, primeiro de tudo, eu pesquisei a aplicação de ser au pair aqui e realmente não existe nada legalizado e, consequentemente, não existe agência que façam esse intermédio. Daí parti pro site AuPairWorld, que, particularmente, é o que eu mais gosto, e encontrei os perfis de algumas famílias aqui no Brasil. Fiquei super animada por saber que elas existem haha, mandei mensagem para algumas e, se eu não me engano, conversei com 4. Duas do Rio Grande do Sul e duas de São Paulo (na verdade, aqui no Brasil esse programa é pouquíssimo conhecido, então a maioria das host families são estrangeiras, mas a minha era brasileira mesmo). A última foi a que eu entrei em match. Como eu estou no meu próprio país, óbvio, não preciso de visto, então tudo dependia do acordo que fosse estabelecido entre mim e a HF sobre a minha estadia na casa deles. Que no meu caso, escolhi ficar por 6 meses mesmo, porque eu considerei ser um período bom para obter uma boa experiência. No caso de au pair estrangeiras que queiram vir ao Brasil com esse intuito, tem que ficar com o visto de turista, que seria de 6 meses.
Então, gente, nesse caso, sem agência, e sem programa de au pair específico aqui no Brasil, tem que permanecer com o visto de turista e todos os outros acordos sobre a schedule da au pair tem que ser estabelecidos entre a au pair e a HF. Lembrando que é sempre bom trocarem e-mail sobre o acordado para ficar como uma garantia para ambas as partes.
O meu horário de trabalho começava ao meio-dia, que era o horário que eu pegava minhas kids na escolinha e ficava com eles até os hosts chegarem do trabalho. Minhas kids tinham 1 e 3 anos. Dois meninos super lindos e fofos *-*. Finais de semanas livres, na verdade, o final de semana que eu quisesse ajuda-los com as kids, eles me pagavam por fora. No começo, eu até fazia bastante desse esquema, mas depois consegui uns bicos dando aula particular para as kids chinesa que tinham acabado de aterrissar em São Paulo e precisavam de um help com o português. Daí eu não tinha mais tempo pra fazer as horas extras com as minhas kids, e sem falar que as aulas particulares me rendiam mais ''dim-dim'' hahah o/
Sobre meus benefícios, eles me pagavam o ''salário'' mensal, plano de saúde e me ajudavam no curso de inglês. Tinha também um carro a minha disposição, mas eu não tinha carta na época :-( Eu tinha o meu quarto com banheiro, essa é uma parte ótima porque fico me imaginando indo para uma família que eu tenha que dividir o banheiro com outros membros da casa :O #trash, tinha TV a cabo, wi-fi, e um celular disponível para mim, mas eu nem usava, porque eu já tinha o meu. Enfim, nesse caso vai de cada família e conversar muito mesmo.
O tempo que passei lá, fiz várias amizades, tive um carinho enorme da família, principalmente da minha host e dos pais dela :D Fiquei conhecida no prédio como a menina das festinhas, porque eu sempre organizava algo diferente para as kids, e no final fui surpreendida com uma festinha pra mim de despedida e de níver, que coincidiu de serem dias consecutivos hehe.


Meus boys, lindos, fofos !! *-*



Aqui uma amiguinha deles, que super se divertia com a gente também, haha, linda :)

E é isso aí, pessoas! Foi mais ou menos assim o meu processo e a minha experiência como au pair no nosso país tropical, abençoado por Deus e bonito por natureza... ;)
Espero que gostem e tenha esclarecido um pouco para as meninas que tinham essa dúvida.

E caso queiram mais esclarecimentos é só me mandar um e-mail, uma msg no face ou um skype, ou os três.

Beijos;*

MeuFace
Skype: had1ra
E-mail: hadira.araujo@hotmail.com

Categories:

6 comentários:

  1. Oi Radira! Parabéns pelo blog. Adorei saber mais sobre Au Pair no Br : )
    Bjos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Lizandra. Que bom que foi útil (:

      Excluir
  2. Que legal sua experiência, Radira!!
    Adorei o post!
    Muita positividade para você!
    Um beijo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Super obrigada, Paula (:
      Que bom que gostou... Boas energias para nós haha

      Beijos!

      Excluir
  3. Oie, eu tinha ficado super curiosa para saber sobre isso. Uma pergunta: o salário era bom? Porque eu tenho vontade de fazer. Mas vou ter que pagar o programa né, então não vale a pena sair do meu emprego atual pra ficar ganhando pouco.
    Adorei o post.
    Beijos <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oii, Roberta... Então, o valor que eles pagam é super baixo, apenas uma ajuda para se virar, é tanto, que por necessidade eu comecei a dar aulas de português. Eu, realmente, fiz no Brasil pra ter a experiência. No caso de ter que pagar o programa, talvez o valor te deixaria na mão :-/ Se você já tem experiências necessárias com crianças, seria mais interessante continuar no seu emprego, senão, essa seria uma boa experiência, mas vc teria que juntar cada centavo rsss, enfim, se tiver mais dúvidas e quiser me mandar um e-mail: hadira.araujo@hotmail.com

      Obrigada, que bom que gostou =)

      Beijos!

      Excluir